Competir é divertimento diz Thais Sant’Ana

Quando alguém me pergunta qual prova eu indicaria para competir, eu responderia na mesma hora: Morocco Swim Trek!!!! 30km em 4 dias no outro lado do oceano Atlântico, no deserto do Saara! Um rally aquático!

Organização impecável, lugar lindo! Cada dia nadávamos para um lugar diferente e dormíamos no local da chegada! Sentia-me um nômade no deserto!!!

A prova foi dividida em 4 dias com as seguintes metragens: 6km, 9km, 10km e 5km. Já participei de muitas provas longas, mas divididas em vários dias assim era a primeira vez! Posso dizer que é mais difícil, já que o corpo não consegue se recuperar totalmente para competir novamente no dia seguinte!

Era obrigatória a utilização de uma bóia de segurança para cada atleta que era disponibilizada pela organização, que ficava presa no quadril e não atrapalhava na natação. Durante todo o percurso haviam bóias enormes de referências e obrigatórias a cada 400m, facilitando a visualização do trajeto e também barcos da própria organização, que fornecia água e gel para os nadadores.

Fora o desafio de nadar forte em vários dias, no segundo dia dormimos em uma barraca típica do deserto, com direito à fogueira, comida e dança local! Haviam atletas de vários países e todos estavam encantados com a beleza e da cultura do Marrocos!

No dia seguinte era a prova mais longa e o corpo já estava cansado, mas mesmo assim eu estava focada na minha disputa pela primeira colocação no geral feminino. A classificação era feita pela soma de tempo de todas as etapas, então a resistência contava ainda mais nesse tipo de competição!

No fim, conquistei a primeira colocação feminina com 7 horas e 38 minutos, com mais de 30 minutos de diferença da segunda colocada (a tcheca Michaela) e 1 hora da terceira (a espanhola Margalida).

Creio que essa prova se tornou tão especial para mim pelo clima leve de amizade entre os competidores, a preocupação da organização em dar a devida segurança e comodidade aos seus atletas, o respeito mútuo à cultura e o jeito do próximo! Acredito que o esporte tem o poder de união, independentemente da nacionalidade, cultura, religião, raça, etc. Todos estavam unidos pela mesma paixão e nesse caso, a maratona aquática!

Assine nossa newsletter